Não era feliz!


"Tristeza não tem fim,
Felicidade sim!"

(A Felicidade, Tom Jobim)

Juan estava parado em frente da janela do seu quarto. Era uma manhã ensolarada apesar de ser inverno. Ele não se sentia feliz, se sentia meio triste e meio melancólico embora não soubesse bem o motivo para estar se sentindo assim, estava assim; desde muito tempo era assim, já havia se esquecido quando era mesmo que fora feliz.

Sim! Juan desejava ser feliz! Juan tinha tudo o que necessitava, assim viam os seus amigos e parentes. É verdade que a família não estava financeiramente bem mas, eles tinham o necessário para viver; viviam pacificamente, eram uma família feliz. Juan era um jovem, tinha amigos, saía pra balada, estudava e trabalhava, tinha acabado um namoro a pouco. Aos olhos dos seus amigos e dos seus pais não existia motivo para aquela infelicidade toda. Não! Não era o termino do namoro o motivo da sua melancolia; ele só não era feliz e tinha consciência disso.

Desde quando Juan não era feliz nem mesmo ele sabia! Ele desde quando se entendia por gente já vivia naquela melancolia característica. A mãe sempre percebera que o filho não era feliz mas, quando ela comentava, ele logo fugia do assunto. Ele olhava aquela paisagem cheia de prédios e pensava no mar de pessoas que, naquela cidade, eram como ele.

Numa tarde, no ônibus, Juan pensava em sua vida e teve um estalo ouvindo uma música. Ele percebeu que tinha que parar de viver a vida dos outros; de viver a vida que os outros queriam que ele vivesse. Ele deveria viver da forma como ele achava melhor. Desde esse momento Juan mudou. Juan era um homem livre!

Juan mudou radicalmente. Deixou de viver a vida dos outros e passou a viver a sua vida...e, até agora, é um homem feliz.

18 commenti:

Latinha { 11 de julho de 2008 19:59 }
E é assim que nascem as grandes histórias... você esperar a continuação, vai ter né?!

Abração!!!
Elis { 11 de julho de 2008 20:23 }
nossa..garoto somos bem parecidos não é mesmo...rsrs amo textos assim..realistas e nostagicos...!
não era felizz...ou não sabia..que era?
muito bom seu texto!xero!

vou te linkar tb!
Flor { 11 de julho de 2008 20:28 }
Obrigada pelo carinho...
Preciso viver minha vida e ser feliz! parar de me preocupar tanto com os outros e seus valores...
Flor { 11 de julho de 2008 20:29 }
seguir os meus ideais... e com fé em Deus sempre!
beijo
Pedro { 12 de julho de 2008 12:41 }
Tá certo ele em viver sua própria vida.
Míope { 12 de julho de 2008 17:02 }
Que bom que ele encontrou saída.
Esse labirinto de hoje em dia é muito complicado...

Abç!
Camila { 12 de julho de 2008 17:25 }
Juan é quem está certo!
To tentanto ser como ele!
Husahshau
Beijo
=]
Flavitcho { 13 de julho de 2008 00:27 }
"Quem procura, acha."

E não seria diferente com a felicidade, não é?! :)
Janete Andrade { 13 de julho de 2008 14:13 }
tbm tô tentando encontar a mesma saída q Juan...

;*
Leonardo Werneck { 13 de julho de 2008 17:18 }
Conheço um cara que é parecido com o JUan...

Muito bom texto.
Clecia { 13 de julho de 2008 20:58 }
Nossa!Esse post retrata exatamente a vida de muitos. Há pessoas que não vivem a vida que quer para si,mas a vida que os outros esperam que vivam.Bom seria se todos os "juans" se dessem conta disso.Bjos e boa semana!
carla m. { 13 de julho de 2008 23:46 }
Luifel, querido!!!

tenho comentado pouco, mas dessa vez, não resisti.

Juan lembrou que estava vivo, não foi?! é bom ver sangue correndo nas veias.

beijos!!!
felipe { 14 de julho de 2008 10:45 }
olá...retribuindo sua visita, obrigado.
Adorei o seu blog, curti alguns posts que li, depois lerei com mais calma os anteriores.
Concordo contigo: só se é feliz quando se passa a viver a própria vida e não a dos outros. Felicidade é saber a diferença entre ser e estar.
Volterei sempre.
Grande abraço
Felipe

www.muitoadeclarar.zip.net
MARTHA THORMAN VON MADERS { 15 de julho de 2008 12:08 }
Que belo texto.Aqui fiquei degustando cada palavra.Vou linkar você.
PULCRO { 15 de julho de 2008 13:27 }
E vamos viver cada um com a sua vida.



http://pulchro.blogspot.com/
Ultra Violet { 15 de julho de 2008 15:09 }
No final das contas, é melhor ser egoísta e se fazer feliz do que aos outros.

Bjs.

P.S: Obrigada por ter me linkado.
Ariana { 15 de julho de 2008 18:51 }
Linda história!


Qto ao seu comentário, o q seria uma pessoa "saudosista" msm?rs


Beijão
Srta Diazepan { 16 de julho de 2008 13:43 }
Quantos de nós já senntiu isso... eu já! Não é apenas parar de viver a vida dos outros, mas também parar de esperar a aprovação deles...
Um exercício diário para a liberdade.

beijos