Um futuro de paz...

Os jornais esses dias não param de falar do garoto assassinado pelo policial e da carta que a promotora que está sendo perseguida pelo Beira-Mar.

Diversos outros casos violentos que acontecem diariamente nos nossos países e que lemos nos jornais cotidianos, além do que todos nós moradores de grandes cidades como São Paulo, Rio, BH, entre outras que já convivemos normalmente com essa realidade. Mas a violência é algo normal? NÃO, violência não é normal.

Vasculhando algumas coisas que tenho guardadas no meu pendrive encontrei um escrito de um grande homem, um pacifista mundial bem conhecido chamado Roger de Taizé que escreveu assim, pouco antes da sua morte ocorrida em 2005:

“[...] Inúmeros são aqueles que aspiram hoje a um futuro de paz, a uma humanidade livre das sombras da violência. Se há quem, tomado pela inquietação face a um tempo incerto, se quede ainda imobilizado, há também, por todo o mundo, jovens cheios de vigor e de criatividade. Esses jovens não se deixam arrastar por uma espiral de melancolia. Estão conscientes disto: o que pode paralisar o ser humano é o ceticismo ou o desânimo.[...]” *

É surreal pensar que o homem ainda consegue manter esse desejo dentro de si. Todos os homens anseiam pressurosamente a PAZ mas, infelizmente, diante das dificuldades e das instabilidades humanas muitas vezes caímos no desânimo e isso é o que nos paralisa. Isso é o que não pode acontecer.

Se ansiamos por um futuro de paz temos que lutar por ele. Essa luta deve ser diária e constante. Um futuro de paz só se constrói com bases na reconciliação consigo mesmo e com os outros.

É preciso que passemos a aceitar e a amar os outros. Cada um de nós é uma fonte imensa de fraternidade e todos fomos criados para vivermos juntos. O homem hoje em dia vive apenas pensando naquilo que é melhor para si mesmo. É hora de partilhar! Hora de pensar no coletivo. Um futuro de paz se constrói assim!

Um futuro de paz se constrói amando. Quantas vezes encontramos as pessoas nesse mundo que a cada dia estão mais sozinhas, mais esquecidas. Quantas pessoas na nossa vida passam sem sequer chamar atenção. O mais interessante não é que a pessoa é insignificante mas, somos nós que fazemos dela um ser insignificante, porém, é o amor que dá sentido às coisas. Pare pra pensar um pouco e comece a amar o seu semelhante. Um ‘Bom dia’ ao seu vizinho vai fazer uma diferença gigantesca e é um tijolinho na construção de um futuro de paz.

Para construirmos um futuro de paz devemos ser agentes da paz e da confiança, onde existem antagonismos, angústias e infelicidade. Nossas atitudes devem ser como a das estrelas, que são luminares nas noites e que tornam o Céu noturno algo belo de ser visto.

Eu tenho pra mim esse lema: “não é a violência que tudo pode, é o amor que tudo pode”. **

E é assim que eu acredito que se constrói um futuro de paz!

AbRrá!
.
.

------
* Schütz, Roger. Carta de 2005: Um futuro de Paz.
** JOÃO PAULO I, Angelus de 24.09.1978.

9 commenti:

Míope { 2 de julho de 2008 22:05 }
É, o amor também pode ser uma decisão.



Abç!
Srta Diazepan { 2 de julho de 2008 23:55 }
o amor é a saída...

beijos, lindo post
Pedro { 2 de julho de 2008 23:58 }
Tô saturado da mídia. Saiu o caso Isabella e entrou esse...
Leonardo Werneck { 3 de julho de 2008 00:55 }
Cara, eu não quero parecer pessimista, mas amor não garante paz... se fosse assim era mais fácil. Acho que precisamos reformular nossa justiça, capacitar e remunerar de verdade a nossa polícia( digo policial de verdade), precisa dar educação e emprego decente pro nosso povo, e deixar o amor pra novela das oito.
Ultra Violet { 3 de julho de 2008 01:51 }
Este comentário foi removido pelo autor.
Ultra Violet { 3 de julho de 2008 01:52 }
Assino embaixo do comentario do Leonardo. Esta faltando no mundo pessoas com amor pela sua propria vida.
camila { 3 de julho de 2008 07:43 }
Não que o amor garanta paz, mas garante sim mais paciência e amizade entre as pessoas, o que diminui a possiblidade de se usar violência para resolver atritos!
Muito amor para o mundo!
Beijo
=)
Dani { 3 de julho de 2008 19:16 }
A paz está dentro de cada um, na bondade do ser humano. E acho que o homem é um ser que carrega a violência desde os primórdios de sua existência.
bjooo
Clecia { 3 de julho de 2008 22:49 }
Post perfeito! A humanidade precisa desesperadamente de paz, mas infelizmente vejo que estamos afundando cada vez mais. Desistir? Jamais! Devemos buscar a paz e deixar o amor vencer. Sempre! Bjos!