O brilho...

O brilho dos meus olhos, nem sempre é o da felicidade.
Uns dizem ser solidão, outros dizem ser...
Falta de vontade de viver, de querer e lutar.
Quem dera estivessem eles no meu lugar.

Meu sorriso não traduz meus sentimentos,
Ele está aqui por cortesia,
Pra evitar a alheia comiseração;
Que por vezes é verdadeira, em outras,
Pura hipocrisia.

Minhas ações são sem sentimentos,
Minhas palavras, sem emoção.
Dizem: falta de juízo,
Digo: excesso de razão.

Minhas músicas traduzem solidão,
O que levo no mais profundo do meu peito.
Porque elas espelham o que nem todos conhecem:
O mais íntimo do coração.

Os meus sonhos, nem aparecem,
Estão mui distantes...
Tão distantes quanto o tempo em que eu realmente sonhava
E esperava...
Ah, e a minha esperança, quem dera fosse como dantes.

Minha auto-estima parece distante,
Algo inatingível, difícil...
Conflitante, desafiante.
As minhas metas tornaram-se inatingíveis e meus projetos...
Ah, meus projetos, eu levei algum a diante?

Força de vontade, a minha, já é momentânea,
Suscetível, imprevisível...
Ando muito inconstante.
Tudo o que eu planejo um dia,
No outro, é quimera alucinante.

Minha auto-satisfação, impossível!
Meu estado de espírito imprevisível...
E a felicidade, ah, essa deixou bilhete,
Disse que viajava, mas num disse se voltava.
Quem sabe, um dia, ela me manda,
Um telegrama avisando da sua chegada.

(Luifel)

12 commenti:

The Life of Guister { 20 de agosto de 2008 23:16 }
ADOREI o poema, está de parabéns... Ele ficou muito bem escrito, gostaria de poder fazer o mesmo, mas minhas rimas pobres são infantis hehehehe

Sim hoje é comentário sem física quântica gente!!! Estou impressionado comigo hahaha

Mas gostei mesmo xará...

Abração...
Camila { 21 de agosto de 2008 11:29 }
Luifel sinceramente faço de suas palavras minhas!
Seu poema é perfeito! Minha cara!
BeijooooOOO
=D


Ps. Meu Deus, vc divide um quarto com sua irmã?! Poxa... deve ser muito ruim para ambos! =/
Janete Andrade { 21 de agosto de 2008 14:07 }
' Meu sorriso não traduz meus sentimentos,
Ele está aqui por cortesia,
Pra evitar a alheia comiseração;
Que por vezes é verdadeira, em outras,
Pura hipocrisia. '
vc traduziu perfeitamente como certas vezes ' me apresento ', uma personagem talvez... :x

belo poema! ;]

=*
Pedro { 21 de agosto de 2008 21:35 }
Melhor chegar sem telegrama, inesperada!
Filipe Garcia { 22 de agosto de 2008 00:17 }
Oi Luifel,

Eu admiro quem consegue falar da inconstância humana. É algo para o qual me falta talento e palavras. E quando encontro um poema como o seu, com rimas bonitas e versos tão intimistas (parece até que fala de mim), eu me sinto satisfeito. Sim, é como se eu tivesse conseguido, enfim, falar de algo que tanto me perturba, mas que não sai no papel.

É isso. Eu gostei do poema. E gostei de verdade.

Abraço
carla m. { 22 de agosto de 2008 05:16 }
Luifel, querido.
nem sabe como te entendo nesse momento.

mas ao mesmo tempo, tenho a certeza de que a gente tem que superar, se superar.

a maturidade foge às vezes... dá vontade de ser criança. mas somos adultos. não dá pra fugir.

beijocas querido
Latinha { 22 de agosto de 2008 14:51 }
Rapaz...

Que poder hein... adorei!
Parabéns!

Grande abraço para você!!!
Igor Lessa { 22 de agosto de 2008 20:52 }
Ta aí um ser humano. Do tipo que vale à pena.









Olhando Pra Grama - Crônicas de um ansioso
Camilla { 22 de agosto de 2008 21:45 }
Há muito tempo que venho me sentindo exatamente assim. Andei escrevendo alguns textos em forma de desabafo falando sobre isso.

O sorriso é algo que me intriga muito. Eu, na verdade, sorrio para esconder dos outros a tristeza que está dentro de mim. Maioria do tempo, meu sorriso é só uma maneira de enganar os outros que estou bem, é uma máscara, um disfarce, que eu não gosto nem um pouco de usar. Mas, com força vou seguindo em frente.

Muito lindo o seu poema.

=)
Flor { 23 de agosto de 2008 16:04 }
oii Luifel.. esses seus dois ultimos posts estao depre´s... que esta acontecendo contigo?
beijoo e bom fds!
Clecia { 23 de agosto de 2008 17:38 }
Nossa! Esse poema parece ser escrito por mim, total a minha identificação com ele.Adorei o poema!Bjos e bom fim de semana!
Palavras de um mundo incerto { 23 de agosto de 2008 19:11 }
Irmão, que poema que me impressionou por sua forma clara.

"Meu sorriso não traduz meus sentimentos,
Ele está aqui por cortesia,
Pra evitar a alheia comiseração;
Que por vezes é verdadeira, em outras,
Pura hipocrisia.

Minhas ações são sem sentimentos,
Minhas palavras, sem emoção.
Dizem: falta de juízo,
Digo: excesso de razão."


Abs irmão e bom finde!!!




Marcos Seiter