Sofrimento e Felicidade...


Para meus amigos, Arctic e Bruno.

"Sofrer faz parte da felicidade. Penso que sofrer é algo salutar na vida humana, porque a felicidade verdadeira comporta alegrias e sofrimentos, que devem ser vividos buscando o seu real sentido no contexto da nossa vida.

A verdadeira felicidade não é igual a comercial de margarina; aquilo num é uma vida feliz, é uma farsa, uma mentira, um simulacro. Mesmo que aquilo fosse vida feliz, com certeza, quem vivesse daquela forma ia ser muito infeliz porque se depararia com uma coisa chamada tédio."

(Passagem de uma fala minha, numa conversa no MSN ocorrida hoje)

Rrá!

18 commenti:

Anônimo { 16 de agosto de 2008 12:04 }
Uma palavra: Obrigado!

E vc tem total razão quando disse iss, tanto que ate no meu blog foi parar^^

Abração
The Life of Guister { 16 de agosto de 2008 13:02 }
Olha sinceramente? O único problema das famílias de comercial de margarina é o entupimento de veias por gorduras saturadas... Hahahahhaa

Brincadeira, meu caro, eu acredito que neste mundo dualista que gostamos de viver (porque ninguém quer viver na neutralidade já que é monótono...[Minha opinião, eu optei pelo mundo dual]) só podemos saber o que é ser feliz se soubermos CONSTANTEMENTE o que é ser triste, afinal quantas pessoas não ficam desesperadas quando ocorre uma desgraça na vida, e justificam: "Ahhh mas estava tudo indo tão bem... Por que isto foi acontecer justo agora?"

Será que elas não percebem que justamente na felicidade que elas estavam elas só perceberam que estavam felizes por causa da desgraça? Será que elas não se tocam que sem esta caída na real a vida delas poderia ser perfeita mas seria como vc disse o TÉDIO?

Pois bem se optarmos em sermos felizes, seremos infelizes também, é um pacote completo que não tem devolução de apenas uma parte...

Mas quem não gosta de passar por uma situação difícil e descobrir coisas felizes no meio? Isto não anima? Pois bem, você só dá valor no que é difícil se realmente foi difícil... E estas situações que nos animam em tempos difíceis são a resposta dual inversa ao início de meu comentário, pois neste mundo de antônimos, um não existe sem o outro...

Afinal, quem seria Batman se não existe o Coringa? (principalmente este último heheheh que está perfeito).

Grande abraço Dinho ^^ (eu chamava meu padrinho assim hehehehe)
Flor { 16 de agosto de 2008 15:11 }
oii Luifel... que bom que apareceu...
estou estudando bastante...
mas se eu nao entrar numa publica, vou fazer na puc campinas ou na unimep... vc faz qual curso na usp???
entendi a explicacao viuu...rs...
beijo
Mariana { 16 de agosto de 2008 16:02 }
a gente só sabe que é feliz porque um dia provamos da amarga infelicidade....


beijos
Pedro { 16 de agosto de 2008 21:03 }
Não sei se faz parte da felicidade, mas da vida com certeza faz.
Palavras de um mundo incerto { 17 de agosto de 2008 00:42 }
Uma fala, escrita de um grande fundamento. Irmão, não canso de anotar no meu caderno cada pensamento, como o ocorrido contigo.

De vez em quando começo a pensar nisso e nisso e quando percebo, poemas, frases, situações correram sobre meu espírito.

Abs e bom domingo!!!



Marcos Seiter
Ariana { 17 de agosto de 2008 11:49 }
Digamos que a felicidade é um estado de espirito!

Não tem como ser feliz sempre, 24hrs por dia, sete dias da semana!rs


Beijão
Mr. Goldfajn { 17 de agosto de 2008 13:08 }
resumiu de maneira exímia a essência de nossa existência, nossos dilemas e nossos devaneios utópicos.
Latinha { 17 de agosto de 2008 15:14 }
Rapaz...

Perfeito! A grande verdade é que se não houver o sofrimento, as dificuldades, acabamos por nos acomodar e ficar no mesmo lugar.

Precisamos conhecer esse lado pretensamente pouco alegre das coisas para poder dar o real valor que as coisas possuem para nós.

abração!
Míope { 17 de agosto de 2008 19:28 }
Hahaha

Boa a comparação com o comercial de margarina.

E é verdade o resto.

Abç!
Aline { 17 de agosto de 2008 23:02 }
Uia, conversa profunda, do jeito que eu gosto!

Cheguei aqui de para-quedas! :)

bjm
Leonardo Werneck { 18 de agosto de 2008 01:17 }
Sofrimento e felicidade andam de mãos dadas. Eu, mais que ninguém sei disso. Acredite.


Abraços
Vinícius Aguiar { 18 de agosto de 2008 10:16 }
Profundamente poético no MSN... bela reflexão que pode ser realidade nas nossas vidas, ou não, porque assim como todas as coisas que se referem a sentimentos, é relativo!
Abç!
Pedro Nurmi { 19 de agosto de 2008 02:28 }
De fato. Por uma visão séria e prática, diria. A gente sempre precisa dos tais dos parâmetros para saber se o bom é bom e o ruim é ruim, e não cair no nada dos sentimentos e sensações.


P.S.: Você comentou no meu blog há séculos e eu fui absurdamente mal educado e esquecido de não vir aqui dar um 'oi' que fosse. Mas eu gostei do teu blog! Fui além do 'oi', portanto. hahaha
abraço!
Raposa { 19 de agosto de 2008 08:36 }
Concordo contigo, porque acredito que só vivenciando tristezas é que damos valor o suficiente para os momentos felizes. Só sentindo gosto amargo de fel que nos damos conta de quanto o doce é bom.

abraços
Ultra Violet { 19 de agosto de 2008 12:42 }
Felicidade e tristeza alternam-se. São como sol e chuva, bem e mal, amor e ódio, preto e branco. Se não vivermos a tristeza, como vamos saber o que é felicidade?

Bjs.
kelly { 19 de agosto de 2008 13:41 }
Oi ^^ não conhecia o seu blog ms eu concordo com o post! até em filmes, novelas ou qualquer trama, se nao tiver um vilão que vai causar os inferninhos não tem historia rsss xp xoxo
Camila { 20 de agosto de 2008 17:50 }
Nossa! Que bela lição...
Adorei!
=***