Ignorância e Alienação

Ontem a noite conversava com um amigo meu de longa data, quando ele começou a falar o quanto gostaria de que as coisas fossem diferentes, mas não as coisas, que ele gostaria de não ter conhecimento de muita coisa, que preferiria viver na ignorância da realidade. Acrescentei que, de fato, os ignorantes são felizes, segundo o ditado, e ficamos debatendo sobre isso.

Fico muitas vezes pensando sobre isso. Será mesmo que essa ignorância traz felicidade? Penso que qualquer ignorância não traz em si qualquer aspecto da felicidade, porém, ela tem uma enorme capacidade alienadora de permitir que o ignorante tenha os olhos e ouvidos tapados à realidade que o cerca, fazendo com que o mesmo viva sob um véu ilusório em que tudo é bom e agradável, pelo menos melhor do que é para nós que temos algum conhecimento e estamos acostumados a enxergar a realidade tal como ela é, com suas dores e alegrias.

Não sei se viver alienado da realidade é algo bom, mas, se esse lado existir, eu poderia dizer que o lado bom seria o de não ter contato com a parte dolorosa que o conhecimento da realidade nos traz e com a qual sofremos ou ao menos nos confrontamos.

O problema é que, por medo de sofrer, preferimos viver ou fingimos viver na ignorância da realidade porque assim é mais fácil não se defrontar com os sofrimentos que o conhecimento dessa mesma realidade nos traz.

Ainda mais, quando vivemos na pseudo-alienação, caimos no comodismo, pois quando sou "cego, surdo e mudo" e faço 'vista grossa' à parte dolorosa da nossa realidade, não luto por melhoras, fico naquilo mesmo, porque, afinal de contas, eu não sei de nada, então pra que descruzar os braços e fazer alguma coisa?

E assim vamos ficando. Fingimos não saber nada e também fingimos não sofrer e não ver o sofrimento dos outros.

Não sei se é bom ser alienado ou pseudo-alienado, mas que é comodo eu sei que é, muito comodo.

10 commenti:

Michelinha { 8 de setembro de 2008 23:19 }
Ola!
Bom.. entrei no seu blog pelo titulo.. amei! =)

Sobre o post... com ctz eh mto mais facil nao enfrentar a realidade... Ja pensei mtas vezes sobre isso...
fuedaaaa... rs
beijos..
Camila { 9 de setembro de 2008 09:26 }
Hum... eu não sei o que comentar?

Rsrsrs
Bela reflexão!

Beijo
Quase Trinta { 9 de setembro de 2008 10:53 }
Seu texto me fez pensar muito....
Realmente confesso que muitas vezes gostaria de ser ignorante, pelo poder q isso me dá de ficar alienada de tudo e de todos... é como se nesse momento o mundo parace, não sei se entende!
Ser alienado é mais comodo
Mariana { 9 de setembro de 2008 13:01 }
É mais simples...

menos dolorido...

mas inevitavel - tantas vezes...

bjs
The Owl { 9 de setembro de 2008 21:21 }
Realmente, muito mais cômodo, mas acho que nos momentos em que encontramos beleza na realidade, mesmo sabendo como ela pode ser terrível, de certa forma é recompensador, e penso que através desses momentos, podemos encontrar uma paz de espírito mais verdadeira, que a ignorância não traz.

Bjs
Aline { 10 de setembro de 2008 07:44 }
Eu concordo com essa sua citação: "Não sei se viver alienado da realidade é algo bom, mas, se esse lado existir, eu poderia dizer que o lado bom seria o de não ter contato com a parte dolorosa que o conhecimento da realidade nos traz e com a qual sofremos ou ao menos nos confrontamos".
Entretanto acho que ser simples, tolerar as simplicidades da vida e se conformar com ela, é um caminho da pessoa ser feliz. Realmente o conhecimento nos torna seres exigentes e críticos demais, os simples apenas vivem e se conformam com a nova condição e, por isso, não sofrem tanto qto os entendidos.

Bjm
Filipe Garcia { 10 de setembro de 2008 13:06 }
Não sei se a ignorância traz felicidade. Pode trazer paz, talvez. O importante é sermos conscientes e agirmos dentro dos nossos limites. Não adianta acharmos que vamos mudar o mundo ou as pessoas. Isso só cabe a Deus. Dentro da nossa capacidade e limitação, vamos dando um jeito nas coisas. Afinal, elas nunca ficarão 100%.

Gostei do debate, Luifel!

Abraço
Pedro { 10 de setembro de 2008 19:53 }
Os ignorantes são felizes. Esse é o caminho mais fácil para a felicidade. Mas a felicidade plena não se atinge por meio da ignorância.
Leonardo Werneck { 11 de setembro de 2008 13:08 }
Ahh cara, as vezes estar alienado e ignorante é até bom, pq quando tomamos conhecimento das coisas e fatos exigimos uma atitude de nós mesmos e dos outros...
Rodrigo { 23 de dezembro de 2009 23:20 }
mto bom o texto ... eu tava pensando nisso ... e recebi o link do seu blog.