Chegadas e Partidas

"Eu bem que mostrei a ela,
o tempo passou na janela
e só Carolina não viu. "

(Carolina, Chico Buarque)

De repente estou sentado num banco numa estação de trem. Vejo homens de terno, jovens de jeans e camiseta; mulheres de vestidos, saias, taillers. Vejo crianças brincando com seus brinquedos, vejo adolescentes em clima de romance; vejo homens e mulheres apaixonados, vejo outros ainda frustrados, sorumbáticos, sombrios.

Vejo vidas passando, desfilando sob o meu olhar atento. Uns correm, outros caminham devagar, todos vivendo ou tentando viver nessa doentia correria. Enquanto estou eu, sentado, admirando o tempo passar.

Os anos passam velozmente e me sinto como se estivesse sempre parado. Penso que o tempo anda passando e eu estou na janela só admirando, como a Carolina na música de Chico. Carolina não viu o tempo passar; eu vejo cada dia o tempo passar doloroso e suplicante. Pra ser franco, não sei exatamente o que faço aqui parado nessa estação de trem.

Talvez tudo não passe de um pesadelo, talvez porque eu tenha tantos medos, tantas dores, tantos fracassos nas costas. Quem dera fosse mentira, um simulacro, mas é tão real quanto esse banco, esse trem, esses homens e mulheres e crianças que me cercam aqui, agora!

E o trem não fica parado. Ei-lo partindo, seguindo seu rumo. Outros passageiros precisam desembarcar, só eu fico. Um dia eu chego no meu destino, quem sabe. Por enquanto eu vou esperando, esperando, esperando...

18 commenti:

Marcio Sarge { 3 de novembro de 2008 22:15 }
Fala Luifel!

Passando pra agradecer a visita e as palavras e aproveitando pra conhecer esse seu canto aqui, que pelo que andei lendo até agora, transbordas sentimentos.

Deixa eu xeretar mais. Até.
Leonardo Werneck { 4 de novembro de 2008 00:40 }
O negócio meu amigo, é tomar o trem assim que ele parar na tua estação...

Virar a "carolina" da música não tá com nada... a vida é só uma meu caro.

Abração
Vinícius Aguiar { 4 de novembro de 2008 11:25 }
Essa eterna espera é a perfeita simbolização do que de fato é a vida... vivemos correndo tanto, e ao mesmo tempo esperando tanto... esperando a felicidade, esperando mais dinheiro, esperando mais sorriso, e muitas vezes, esperando demais para ser capaz de esperar tudo isso... excelente texto, parabéns!
♥ღ♥ Joh ♥ღ♥ { 4 de novembro de 2008 14:06 }
já senti essa mesma sensação. aliás, d vez enquando ainda sinto. sensação do mundo em movimento, e apenas vc parado. sem sair do lugar. mas quando me sinto assim, tento olhar para trás e ver que me movi. nem que tenha sido em passos curtos,mas andei um pouquinho. Acho que sempre andamos um pouquinho. por pouco que seja, sempre nos movemos.
The Owl { 4 de novembro de 2008 14:25 }
Ficar parado no tempo é sempre uma opção, mas algumas horas merecem ser aproveitadas.
Sou viciada em questões de tempo, então obviamente gostei bastante do post.

Bjs
LETÍCIA CASTRO { 4 de novembro de 2008 19:04 }
Nossa, Luifel, que coisa mais romântica esse teu fitar a vida na estação de trem. Juro que te vi a cena. Mas, veja bem, a vida é feita de fases e essa não passará de uma tb. Logo, vc sentirá o impulso da ação e vai atrás do que é teu.
Olha, eu adorei a tua visita e desculpa pela demora em te responder. Ainda mais vindo da minha comadríssima, vc é mais que bem-vindo. Eu sempre te vejo lá pelo Dos Crimes e já tava na hora de nos visitarmos mesmo, já que formamos uma mesma comunidade.
Seja sempre bem-vindo e já tô subindo o teu link lá no Babel tb, tá bom?
Beijos carinhosos!
Welker { 4 de novembro de 2008 20:37 }
Sinto-me como se estivesse parado também. Mas na maioria das vezes, eu estou, de fato, parado...
O amor e etc. { 5 de novembro de 2008 16:04 }
Nossa, eu gostei bastante do seu texto. Acho que como o personagem eu tenho medo do tempo, eu tenho medo de não alcançar os meus objetivos e olhar para trás percebendo que tudo foi em vão. Alias, eu tenho mais medo de ser visto como um fracassado do que fracassar. ótimo texto.
Thiago { 5 de novembro de 2008 21:47 }
a gente sempre sabe de fato qual o melhor trem para nós, acontece que arriscamos em outros!
Filipe Garcia { 6 de novembro de 2008 09:00 }
E aí Luifel,

Bom é ser como Carolina, sofreu menos, viveu mais. Se ela não via as horas passarem, é porque fazia delas algo prazeroso. Que fique como lição para todos nós.

Abraços!
digitaqueeuteleio { 6 de novembro de 2008 09:38 }
Há momentos em que desejo que o tempo passe rápido e momentos em que desejo que ele passe bem lentamente. Tudo depende do que estamos passando na hora. Mas parar de vez, jamais...

Legal este espaço. Minha primeira visita por aqui.

Até mais.
Janete Andrade { 6 de novembro de 2008 14:14 }
lembrou-me aquela música 'encontros e despedidas', a vida parece mesmo uma estação de trem cheia encontros, reencontros, desencontros, despedidas, chegadas, partidas... algumas caminham lentamente, outras passam pela vida apressadamente, algumas são levadas pelo tempo, outras competem com o tempo... :x
e no meio de tanto movimento, tanta coisa acontecendo na vida das outras pessoas às vezes temos essa sensação de q só nós estamos parados à espera de um 'trem' q nunca chega. :s

*=
Flor { 6 de novembro de 2008 22:06 }
oii amigo... pq vc só está olhando a vida passar?

seja autor de sua propria historia.... melhor: seja o ator principal!!!

beijooo
Talvez eu conte... um dia. { 7 de novembro de 2008 02:10 }
Eu to me sentindo assim... o trem parte com todo mundo e eu fico, só!
Estrranho...

é so eu sumir um pouquinho que tu esquece que eu existo n"? e neemmm me visita!!
[Farelos e Sílabas] { 8 de novembro de 2008 19:17 }
...

A espera, ah, espera!

Viver é também esperar que o AGORA nos faça toda a diferença!

...
Latinha { 9 de novembro de 2008 14:15 }
Então... mas na verdade a grande questão é, será que os outros estão vendo a vida passar?!

Ou você, que acredita esta parado é na verdade quem está vivendo, sentido. Muitas vezes esse suposto movimento e essa suposta vida dos que passam... esconde na verdade uma rotina, algo mecânico!

Alguem já disse que todos querem viver no topo da montanha, mas a verdade que o prazer está na escalada (Legrand se não me falha a memória!).

Boa escalada meu amigo! Boa escalada!
carla m. { 10 de novembro de 2008 12:19 }
Luifel, amigo querido,

desculpa outro dia tu me chamou quando eu tava saindo do msn... não deu nem tempo de te avisar, por que a janela nem abriu...

sobre ver a vida passar e chegar a destinos, acho que sofremos de um imediatismo crônico, então vemos imobilismo no que é apenas o tempo das coisas.

Tu vai ver que teu caminho tu tá fazendo, e chegar em algum lugar é só questão de tempo.

beijo
confissoesaesmo { 11 de novembro de 2008 11:54 }
Poxa, as vezes tenho essa mesma impressão que vc.
Que a vida passa e eu sou apenas um expectador.
Mas não seremos todos assim?
Caí aqui de pára-quedas e adorei.
Aquele abraço