Conspiração (ou busca) da Felicidade...


“I'm trapped inside my conspiracy of happiness”.

(On a High, Duncan Sheik)


É estranho como somos seres poéticos. Sim, somos seres totalmente poeticos! Muitos podem dizer que - Não, eu odeio poesia, romantismo etc - mas tudo isso é um simulacro hipócrita porque todos nós somos - de alguma forma - seres poéticos.

Todos nós corremos atrás daquilo que nos faz felizes, corremos desenfreadamente atrás da tal FELICIDADE. Sim, corremos desesperadamente porque nunca aprendemos a viver senão correndo atrás dela, sempre! Mas qual a correlação entre a busca da felicidade e o sermos poéticos? Simples, buscamos uma felicidade poética.

Todos queremos ser felizes de uma forma perfeita, mas esquecemos de algo importantíssimo - a capacidade humana de sermos falíveis. Esquecemos que somos errados, que os outros também são errados, que tudo é passivel de falhas e ficamos procurando, procurando e procurando. Acabamos, então, vivendo eternamente naquela coisa blasé que o Kid Abelha soube tão bem retratar na musica "Nada Sei".

De repente, somos mais um naquele mar de gente que se considera infeliz & triste & frustrada porque não encontrou a felicidade. Mas ai, me pergunto: A felicidade é pra ser vivida ou pra ser encontrada?

Será que não vivemos buscando a felicidade, enquanto tudo o que temos que fazer é tentar vivê-la?

Tenho medo de - no final da vida - reconhecer que deixei a oportunidade de ser feliz passar porque fiquei preso na minha conspiração ou busca da felicidade. No fundo, como disse antes, somos todos seres poéticos, vivemos buscando algo fantasioso e acabamos fugindo e perdendo o real, a beleza, o encanto e nobreza da realidade - nua e crua - porém, doce e terna, quando aprendemos a ciência do bem viver.

Bem, é mais ou menos isso!

AbRrá!


Crédito da Imagem: Retirada de: www.flickr.com/photos/mallmix/2060526186/

14 commenti:

Pollyanna { 13 de dezembro de 2008 01:41 }
vc está certissimo.. nós somos burros mesmo!!

a verdade é que a felicidade está onde menos esperamos... e vem quando a gente nem espera!!


p.s: olhaaaaa, vi vc direitinho! ahahhaha
Filipe Garcia { 13 de dezembro de 2008 09:52 }
Oi Luifel,

concordo com você: somos seres poéticos. Mas não acho que isso interfira na felicidade. Querer uma felicidade inalcançável faz parte dos sonhos. Sem sonhos, falta o fôlego, o sentido pra muita coisa que fazemos hoje. Busquemos sim, a realização dos sonhos, a concretização da felicidade, sem esquecer, claro, que o agora também tem suas alegrias.

Um abraço!
Leonardo Werneck { 13 de dezembro de 2008 11:32 }
As vezes buscamos pela felicidade plena e não a enxergamos nos momentos que passamos.

Acredito que ninguém consiga ser só feliz e nem só triste sempre, precisamos aprender a ver a felicidade em todos os momentos e saber reconhecê-la em tudo na vida.

abração
Identidades Fragmentadas { 13 de dezembro de 2008 12:56 }
Para alguns, é bem difícil aceitar que ser romântico, ser poético faz bem à vida terrena. Há aqueles que, de coração duro, dizem no ledo engano que : "Comigo, serás diferentes", mas, ao meu ver, é pura ignorância.
Isso é tudo!
Thiago { 13 de dezembro de 2008 15:49 }
é, acho mesmo que no fundo todos somos!
Míope { 14 de dezembro de 2008 01:05 }
Vale a pena parar pra refletir sobre esses casos. Custa algum tempo, mas esse é desprezível se comparado ao que gastaríamos procurando por algo que não sabemos bem o que é.

Muito bom!
Abç!
Welker { 14 de dezembro de 2008 14:10 }
Como buscar algo que nem ao menos sabemos o que é?
PULCRO { 15 de dezembro de 2008 13:24 }
Me acho demasiadamente romantico. As vezes não gosto.
Dizem que isso é brega. Brega não são aquelas essoas que são incapazes de amar?


http://www.pulchro.blogspot.com/
Kazuo { 16 de dezembro de 2008 13:57 }
A felicidade poética.....

Cara, você foi no ponto, de fato é o que buscamos, mas isso não é reflete a realidade. A idealização da perfeição não é alcançada.

A felicidade é pra ser vivida ou encontrada?? Acredito eu que deva ser construída.
Camila ..εïз:. { 17 de dezembro de 2008 16:29 }
Sinto o mesmo medo e você! E concordo com sua teoria-constatação de que todos nós somos seres poéticos!

Que bom que voltou querido, tava com saudades, viu?!

Um grande beijo.

Ps. Depois tu podia me passar seu msn, se quiser, claro!
Latinha { 17 de dezembro de 2008 18:47 }
Olá meu amigo!

Como você está?! Nossa... a tempos não falamos né... ando meio relapso com minhas visitas e com meu próprio bloguinho, perdoe-me!

A viagem foi boa... rever amigos é sempre muito bom e rende estórias ótimas. Falar nisso, precisamos marcar outro café!

Quando for por essas bandas eu te aviso!

Abração!

Em tempo... adorei o post... acho que é bem por ai mesmo... pena que dá um trabalho colocar em prática
Quase Trinta { 19 de dezembro de 2008 22:26 }
Estou aprendendo que a felicidade está nas pequenas coisas.
Que nem sempre ela é barulhenta e faz alardes.
As vezes chega em silência, que posso encontrá-la em um sorriso, em um abraço.
Assim tenho acalmado o meu coração e aprendendo a ser feliz.

beijos
Pedro Henrique { 22 de dezembro de 2008 01:19 }
Olá caríssimo!

Interessante o que você postou. Me fez lembrar uma frase de Santa Paula Frassinetti (1809-1882), que diz:

«Vontade de Deus, meu Paraíso».

Diante de uma busca incessante à cerca da vontade de Deus.

São Tomás de «Aquino afirma ainda que a felicidade do homem só pode ser encontrada na contemplação da verdade».


Concordo com você: Somos todos poetas!

Despeço-me com a frase de um grande santo:

«A busca de Deus é a busca da felicidade. O encontro com Deus é a própria felicidade». (Santo Agostinho)

In Christi,
Pedro.
Patica { 25 de dezembro de 2008 21:01 }
Olá,
As vezes deixamos de "viver" a felicidade, apenas por medo de vive-la, por talvez ser mais fácil sonhar...
Acho q é mais ou menos isso.
:P