Triunfo da Democracia?

O assunto mais comentário no cenário político depois do pretenso cessar fogo dos israelenses e palestinos é a posse do novo 'todo-poderoso' presidente dos EUA, Barack Obama.

As TVs, as Rádios, a Internet vem insistindo em falar que a eleição desse novo presidente é o "triunfo da democracia". Nesse interim, comparo esse fato à experiência que tivemos a 3 anos atrás em nosso país e, também, com a experiencia vivida em outras pretensas 'democracias' do mundo desenvolvido e do mundo subdesenvolvido e me pergunto: será mesmo um "triunfo da democracia"?

Somos, nós - os homens - egoístas. A priori, pensamos somente ou inicialmente em nós mesmos e naquilo que nos beneficia. Importa sempre aquilo que é melhor para nós mesmos. Segundo amigos meus - remeto aqui a digressões uspianas com Robson Ashtoffen e Andréa Apocrypha - o altruísmo, a igualdade de direitos, só existe a partir do momento que convém a mim, como pessoa, o bem de outrém.

Será mesmo que num país tão prepotente - como os EUA - onde brancos e negros se relacionam de forma péssima e o preconceito existe às claras, onde os pobres latino-americanos são tratados como bichos, onde há uma imensa xenofobia para com outros povos; será que esse país onde o povo acredita ser 'senhor' dos outros povos está entrando numa nova era? Não será esse "triunfo da democracia" mais uma ilusão que a imprensa nos quer incutir?

Eu só vou acreditar que a democracia enfim triunfou em algum lugar, aliás - no seu berço - a partir do momento em que eu ver a democracia, existindo e, não somente de jure, como ela existe atualmente; mas, de facto, trazendo as mudanças sociais que tanto o povo americano, como todos os outros povos - que direta ou indiretamente poderão ser beneficiados com essa mudança - esperam. Aí poderei dizer que realmente o povo governa porque um presidente, de fato, governará para o seu povo, para o bem dos homens e ad maiorem demokratía gloriam*.

AbRrá!

--------
* do latim: Para a maior glória da democracia. Aforismo construido por mim a partir da máxima jesuítica "ad maiorem Dei gloriam".

10 commenti:

Ariana { 20 de janeiro de 2009 19:13 }
Eu também so vou acreditar, quando ver as mudançass!
Flor { 20 de janeiro de 2009 21:05 }
acredito que sim!!
ele é querido... ele pode!!!
passeando...rs...
beijo
FOXX { 20 de janeiro de 2009 21:28 }
definitivamente voto em ilusão da midia
Camila { 21 de janeiro de 2009 08:52 }
Eu acredito... sempre acredito! Acho que vai melhorar, pois piorar está mais dificil.
=D

Beijozão

Ps. Eu sumi, mas voltei. Tava com saudade... quando puder quero conversar novamente contigo no msn, ok? =)
BARUD, Rômulo { 21 de janeiro de 2009 11:25 }
Ele é a versão política do Michael Jackson. Até agora todos pensam nele como o negro que comanda os brancos (e dá esperança), tal como o início da era do "rei do pop". Barack definitivamente é a imagem que os Estados Unidos precisavam em meio a esta onda de imbecilidades. Só espero que sua carreira meteórica não seja comparada a de Jonhson, principalmente quanto a "guerra de Mc. Namara".
O jeito é agir aqui e eles que são yankees que se entendam.
Leonardo Werneck { 23 de janeiro de 2009 20:16 }
Na verdade, não existe democracia nos EUA, existe um autoritarismo mascarado de democracia. Pode ser que o Obama, consiga realmente implantar a democracia por lá, ele mostrou quem é, o passado del mostra a garra que ele tem, mas não sejamos e esperamos que o próprio Obama não seja ingênuo de achar que política se faz com boa vontade e disposição. A política é a arte da boa vizihança, me ajuda que te ajudo e nessa, quem sai perdendo somos nós.

Eu acredito que o Obama consiga ser um verdadeiro lider, mas que falta muito, ah, isso falta.


Abraço
Latinha { 23 de janeiro de 2009 21:50 }
Pois é... essa democracia é uma coisa engraçada, mas o pior de tudo para mim é a hipocrisia da sociedade. Que se orgulha dos "feitos democráticos" e no minuto seguinte é a primeira a jogar pedras e criticar como se nada tivesse a ver com isso.

Valeu pela resposta do Meme, legal conhecer mais de você!

Grande final de semana!
PULCRO { 24 de janeiro de 2009 00:09 }
Se ouve mudanças eu acredito. Caso contrário nem pensar.
Thyago David. { 24 de janeiro de 2009 16:54 }
Disse a verdade,
o problema somos nós.

A mudança existe, pode existir,
mas tem que começar na gente, não?!

:D
Abraço.
Welker { 26 de janeiro de 2009 09:39 }
Isso é confuso... o povo vota, se quiser, e não existe democracia? Poxa, e eu achava que entendia de mundo... preciso voltar a ler jornais. Para a banca de jornal! tananananana... batman!