Vento na minha vida




[a partir do poema 'Canção do vento e
da minha vida', de Manuel Bandeira]


Ontem ventava, hoje venta mais!
A árvore balouçava e o barco seguia seu rumo - sozinho...
Esse mesmo vento que conduzia o barco, hoje venta a minha vida...

Varre sonhos, varre planos, varre...
Mas não me deixa sem nada.

Traz-me vida, força &
Traz-me esperanças!

(Luifel)

13 commenti:

Mariana { 11 de janeiro de 2009 17:03 }
Oi querido.

Esse poema é lindo. É leve, embora fale daquilo que se vai...

Estou passando por uma momento em que o vento tb está levando coisas. Me identifiquei...

Beijos!


ps* gostei do novo visual!
[ rod ] { 12 de janeiro de 2009 00:16 }
Acabei de escrever e fui visitar os amigos e olha que coincidência boa... bandeira tb por aqui.

Que o vento aqui sopra leve pra sempre o pesar que ainda pesa.


Abçs meu caro,






Novo Dogma:
bandEira...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/
PULCRO { 12 de janeiro de 2009 02:33 }
Se tu conseguir esperança...
Quero um pouco
Vinícius Aguiar { 12 de janeiro de 2009 09:13 }
Ventos sempre trazem coisas novas... pena que nem sempre são coisas boas! Parabéns!
Latinha { 12 de janeiro de 2009 10:56 }
Amigo, o vento passou por aqui e bagunçou tudo... ;-)

Mas que você tenha uma grande semana!!! Abração!
Kazuo { 12 de janeiro de 2009 17:04 }
Seja brisa ou tempestade, as mudanças sempre chegam.....

Abração

ps.: muito bom o novo layout!!!
Beki Girl { 12 de janeiro de 2009 17:31 }
Ando precisando de um vento desses, que me traga fé, esperança e sonhos! Lindo o poema!

Beijos
Pollyanna { 12 de janeiro de 2009 17:57 }
Huuum tá chic demaais! so escrevendo coisas lindas!
cada dia que passa eu gosto mais de te ler...

ei, nem vem! eu to tentando ir passar uns 2 dias ai! viu?? nem esnobo a tua cidade... mesmo pq nao ha melhor lugar para compras! ahhaha
@line-;-- { 12 de janeiro de 2009 20:28 }
esse vento vento soprou em minha vida, acredite!

bjnhos
Leonardo Werneck { 13 de janeiro de 2009 03:05 }
Esse é o tipo de vento que me carrega.

abraço
Filipe Garcia { 13 de janeiro de 2009 10:00 }
Oi Luifel,

imagina se não tivéssemos um vento pra varrer nossas angústias e nossas dores?

O mesmo vento que leva, é o que traz coisas boas, também.

Me lembrei que, na bíblia, o vento é o símbolo do Espírito Santo. E você falou de força e fé: achei que se encaixou.

Grande abraço!
Welker { 13 de janeiro de 2009 10:29 }
Se o vento é um deslocamento de ar, logo, se você comprar um ventilador, talvez esperança seja um elemento muito presente em sua vida. [acabei com a mágica da poesia... desculpe]
BARUD, Rômulo { 13 de janeiro de 2009 22:03 }
Nada que o tempo não possa colocar ou retirar, fazer ou desfazer... Poema show!
Abração!

* por sinal... acho que estou voltando (rsrs)